sábado, 19 de junho de 2021

6 meses de vida nômade - custo de moradia

 


Em 6 meses de vida nômade, redescobri o quão ignorante sou quanto a nosso Brasil.
Jamais imaginaria que, após mais de 1.500 km rodados, conheceria tantos lugares incríveis e teria experiências inesquecíveis. Futuramente falarei mais a respeito, mas ando com preguiça de seguir os posts da série “Vida Nômade”.


Vamos ao que você quer saber: despesas. Irei me limitar às despesas de moradia, que incluem aluguel, IPTU, condomínio, energia elétrica, gás, água, internet, TV a cabo, etc. Todas as acomodações nesse semestre de viagem foram fechadas através do AirBnb.

Atribuí às acomodações que fiquei com notas de A a E, considerando o imóvel em si e a localização. Bons exemplos pra entender meu critério são Campos do Jordão e Atibaia. Na primeira, o imóvel era simples, novinho e num condomínio bacaninha, mas numa péssima localização (seria um imóvel padrão C numa localização E); em Atibaia a casa era bem ruim, padrão E, mas numa localização A ou B, daí a nota final D (a casa era ruim demais, que isso!).

Rio de Janeiro: diária média (total de 11 noites): R$ 237,25 – padrão: C (R$ 2.609,75)


Holambra/SP – diária média (total de 40 noites): R$ 195,94 – padrão: A (R$ 7.837,60)


Campos do Jordão/SP: diária média (total de 15 noites): R$ 152,16 – padrão: D (R$ 2.282,40)


Atibaia/SP: diária média (total de 7 noites): R$ 122,27 – padrão: D (R$ 855,89)


Itanhaém/SP: diária média (total de 7 noites): R$ 130,42 – padrão: D (R$ 912,94)


Cananéia/SP: diária média (total de 8 noites): R$ 196,31 – padrão: B (R$ 1.570,48)


Curitiba/PR: diária média (total de 30 noites): R$ 112,46 – padrão: C (R$ 3.373,80)


São Francisco do Sul/SC: diária média (total de 8 noites): R$ 153,92 – padrão: C (R$ 1.231,36)


Itapema/SC: diária média (total de 47 noites): R$ 89,15 – padrão: B (R$ 4.190,05)


Blumenau/SC: diária média (total de 21 noites): R$ 152,16 – padrão: B (R$ 3.195,36)



Resumindo, em 194 noites, o custo total foi de R$ 28.059,63, o que dá uma diária média de R$ 144,64 que, vezes 30, dá um custo mensal médio de moradia de R$ 4.339,12.


Se você mora numa grande capital do Sudeste, Sul ou DF, provavelmente está pensando “uau, barato demais pra estar viajando permanentemente, eu pago bem mais que isso parado aqui nesse mesmo apartamento de sempre”; se você mora no interior, possivelmente você gasta menos, mas dificilmente menos que a metade.


O fato é que esse cálculo deixa nítido que viajar não é tão caro quanto você imagina. Um aluguel + condomínio + energia + água + gás + internet em São Paulo, Rio, BH ou Brasília passa molinho dos 4k pra um apartamento de 2 quartos em um bairro de classe média.


Posso afirmar que 90% das atividades feitas foram grátis ou quase isso (ingressos até R$ 10,00). A atividade mais cara foi um parque de diversões em Campos do Jordão (Tarundu, recomendo muito), com despesa de uns R$ 600 para 2 adultos e 1 criança (entrada + atividades livres + almoço).


Se quiser saber mais sobre despesas específicas (combustível, lazer, etc), deixe aí nos comentários o que gostaria de saber que eu farei um levantamento pra postar. A princípio não fiz isso porque alguns são gastos muito pessoais e variáveis, além de estar evitando planilhar cada centavinho pra poder aproveitar mais a vida (estando o custo total dentro da minha meta, estou satisfeito).


Abraço

29 comentários:

  1. Show! Gostaria de saber de mais detalhes. Acho que essa saga merece um episódio específico do boteco fire.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ter papo de Boteco sobre a saga sim, estou só ganhando experiência pra poder falar melhor a respeito. Abraço

      Excluir
  2. Que bacana, eu ficava olhando as cidades que você passou e parecia fazer sentido às oscilações dos preços quando comparado com a imagem que tenho pré-concebida de cada uma delas. A partir de Curitiba tudo me surpreendeu, em especial o litoral catarinense que eu imagina que fosse muito mais caro a hospedagem.

    A cidade de Itapema é um destino gourmetizado de férias pela galera da minha cidade e região, lá vai quem é metido a burguês, enquanto o povão tem uma tara é em Balneário Camboriú.


    Abraços,
    Pi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PI, até agora só dois locais que eu não consegui acomodação com um preço compatível com a meta de gastos (Monte Verde/MG e Riviera de São Lourenço/SP). O resto foi questão de adaptação, um pouco de chorinho, ir pra destino de praia fora de temporada e ir pra cidade ainda impactada pela pandemia. Tudo ajuda um pouco.
      Aliás, agradeço novamente as dicas que me mandou num e-mail lá de Setembro/2020, ela me fez pesquisar uns locais muito interessantes.
      Abraço

      Excluir
  3. Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. p.s.: com essa média de valores, vc já pensou em comparar o custo com o de pousadas?

      pelo menos o café da manhã poderia estar incluso também, o que poderia gerar alguma economia.

      Excluir
    3. No caso pousada vc tem restrição de privacidade e não tem vários cômodos como numa casa que ele aluga, sem falar da filha e dos dogs xD

      Excluir
    4. Fala Scant, em pousada não tem máquina de lavar, não teria dois quartos, dois banheiros e maioria não aceita cachorro (uma ou outra aceita aqueles mini-cachorros de madame, mas eu tenho 2 vira-latas de porta de açougue).
      Só AirBnb mesmo ou algum sítio na Olx (esse eu nunca fechei, mas já pesquisei) pra conseguir algo no perfil.
      Abraço

      Excluir
  4. Muito bacana Diegão! Porra, me senti extremamente honrado em ter ido te visitar na única casa padrão A da viagem, peguei uma época boa então! kkkkk

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você merecia! Se fosse só o Gleison, teria alugado uma oca
      uhahuahuhuahua
      To esperando vocês novamente em algum lugar do BR.
      Abraço

      Excluir
  5. Muito legal Diego...que inveja...Com certeza é uma oportunidade única! Achava que os custos no sul seriam maiores...Qual o seu critério de escolha de hotéis? Normalmente fica mais pro centro das cidades ou mais afastado?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. VVI, eu prezo mais pela relação conforto x preço do que a distância dos atrativos. Nesses 6 meses, estimo que 1/5 dos dias eu nem saí de casa, enquanto os dias de turismos raramente ultrapassaram um turno (manhã ou tarde), de modo que dá pra ter uma vida "normal", cozinhando em casa, respeitando a sonequinha da ACzinha e não ficando aquele desespero de turista-maratonista.
      Lugar de praia eu sempre procurei ficar perto da praia pra poder aproveitar sem depender de carro, mas de resto, preferencialmente fico perto das coisas, sem fazer questão disso.
      Abraço

      Excluir
  6. Oi AC, muito legal esse post. Sei que vocês estão no início dessa vida nômade, mas como tem sido mudar de casa a cada semana/mês com esposa, filha, cachorros, mala e cuia? Tem sido tranquilo? Vi que o tempo de permanência em cada cidade muda bastante, de 7 até 40 dias, você costuma fechar um pacote de 7 dias e depois vai estendendo o prazo, ou já fecha um pacote grande para conseguir um desconto maior em cidades que tem mais interesse? Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yuka! Os cachorros e a pequena se adaptam muuuuito bem a cada mudança, chega a ser surpreendente! Eu e a patroa que demoramos mais pra encontrar o rolo de macarrão, aceitar que a casa não tem sanduicheira, esse tipo de coisa! rs
      As cidades que passamos menos de 10 dias foram porque o desejo era só turismo; as de tempo maior são para sentir como seria morar nela, já que são cidades que já nos passou pela cabeça de morar.
      Normalmente a gente fecha 7 dias ou 30 dias e estica se for o caso - já esticamos em três oportunidades. Fechando 30 dias é bem mais fácil de conseguir um desconto.
      Beijos

      Excluir
  7. AC, seria muito legal um post seu especial mostrando os outros gastos também! O Airbnb realmente foi uma invenção incrível, rs

    Abraço!
    https://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Combustível é fácil de calcular, só eu filtrar da fatura do cartão, mas qualquer um também pode pegar os km rodados e fazer uma média; lazer que é muito complicado, há perfis muito diferentes. Há quem viva um turismo nababesco, há a turma que só faz passeio grátis e come macarrão com salsicha. É bastante controvertido, mas de repente eu dou um panorama geral dos gastos também.
      Abraço

      Excluir
  8. Fala AC, beleza!

    Cara que legal, ainda farei meus 1500km, eu e minha namorada somos apaixonados por viagens, obrigado por compartilhar esses gastos, vou até mostrar para ela aqui!

    Ri demais com esses dois comentários:
    "Se fosse só o Gleison, teria alugado uma oca"
    "eu tenho 2 vira-latas de porta de açougue"

    Primeiramente, parabéns pelos doguinhos, esses são os melhores! E sobreo Gleison, huahaauhauua boa!

    #BotecoFire na veia, fã de carteirinha, irmão. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala One, bom te ver por aqui!
      Tomara que saia do papel sua viagem com a patroa, é bom demais rodar por aí.
      Se a gente não fizer piada, a vida é menos proveitosa...rs
      Abraços

      Excluir
  9. Caro pra caramba. Eu moro em capital no sul e não gasto metade disso aí com moradia (incluindo tudo o que foi listado ali acima). Não moro em um muquifo. Não entendo que padrão é esse de 4k por mês de moradia sendo classe média.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aportador, perceba que eu não escrevi "Sul", e sim "São Paulo, Rio, BH ou Brasília". No Sul estou vivenciando um custo de vida bem inferior às cidades listadas.
      Experimente pesquisar o aluguel de um apto de 2 quartos em uma das cidades que mencionei num bairro de classe média. Até os custos de internet, eletricidade, água e gás são, em média, mais caros nas cidades que eu mencionei.
      Abraço

      Excluir
    2. tb achei bem caro, vc disse que no interior eu não conseguiria pagar menos que a metade, mas pago bem menos que a metade. Na verdade 4400 é o valor que gasto para todas as despesas do mês...

      Excluir
  10. Olá Erika, que bom que você consegue gastar bem menos de 2.200 pra moradia de uma família com conforto, incluindo aluguel. Mesmo no interior, acho um ótimo orçamento rumo à IF.
    Abraço

    ResponderExcluir
  11. Legal Diego!
    Bem mais caro do que eu gastava com moradia no Brasil, mas mais barato do que estou gastando com moradia aqui nos EUA em um AP bem pequeno...
    O legal é que a maioria das vezes você ficou menos de 30 dias em cada lugar. Ou seja, dá pra abaixar bem esse custo sem comprometer o padrão só de viajar de forma mais lenta...
    Eu penso em fazer um sabático na américa do sul em alguns anos e já percebi que dá pra viajar com muito conforto gastando a mesma coisa ou até menos do que gastamos agora...
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ifólogo, sem dúvidas, se eu tivesse ficado 28 dias ou mais em cada lugar teria abaixado bem esse custo médio, só que tem cidade/região que não há muito o que fazer e não tive interesse de sentir como seria morar.
      Essa vida nômade está com uma pegada até mais turística do que imaginei. Se tá bom, pra que mexer?! rs
      Abraço

      Excluir
  12. Gastou pouco em SC. Era fora de temporada ? Aproveita a viagem, abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fora de temporada e barganhando um bocado! rs
      To aproveitando, deixa que essa parte eu to cumprindo bem. Abraço

      Excluir
  13. Muito bom seus posts. Um pouco caro este valor hein! hehehe
    Poderia atualizar seu blog roll para nosso novo feed? https://aposenteaos40.org/feed
    Abcs AA40

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi AA40, uma honra te ver por aqui. Acabei de atualizar o feed do seu blog.
      Eu to desistindo de falar em valores nominais, dá muita polêmica... Na minha opinião, pra quem vem de uma grande capital é muito atrativo esse valor médio pra aluguéis de curta temporada e num cenário de viagem perpétua.
      Abraço

      Excluir