sábado, 26 de setembro de 2020

Inflação

 

Inflação

Segundo o Banco Central do Brasil (https://www.bcb.gov.br/controleinflacao/oqueinflacao), “Inflação é o aumento dos preços de bens e serviços. Ela implica diminuição do poder de compra da moeda. A inflação é medida pelos índices de preços. O Brasil tem vários índices de preços. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é o índice utilizado no sistema de metas para a inflação.”

Isso afeta sua AP na medida em que seu custo de vida hoje (agora você sabe, pois fez seu orçamento) certamente será maior no futuro, aumentando gradualmente. Apesar dos 25 anos do plano Real enquanto escrevo este livro, o Brasil ainda sofre com uma inflação muito superior a de países com maior estabilidade econômica. Como exemplo, comparemos o principal índice de inflação dos Estados Unidos da América (CPI) e do Brasil (IPCA) de julho/1994 (início do plano Real) a junho de 2018:


Enquanto nos Estados Unidos, a inflação acumulada nesse período foi de 69,04%, no Brasil ela foi de incríveis 450,74%. Isso significa que, se em julho/1994 um quilo de carne custava R$ 10,00 no Brasil e US$ 10,00 nos EUA, em junho/2018 o mesmo quilo de carne custava R$ 45,07 no Brasil e US$ 16,90.

Isso também significa que, se em 1994 você precisava de R$ 2.200,00 para viver mensalmente no Brasil, em 2018 você precisaria de R$ 12.116,28 para manter o mesmo padrão de vida, isto é, em 24 anos o custo de vida aumentou 5,5074 vezes!

Pra um FIRE aposentado com 40 anos com uma TSR mensal de R$15.000,00 (seguindo a regra dos 4%), por exemplo, seguindo o histórico de inflação desde o plano real, aos 88 anos teria de ter uma renda mensal de R$ 82.611,00 para manter o mesmo poder de compra do início da aposentadoria!!!

Quanto maior o tempo de aposentadoria e a expectativa de vida, mais conservador tem de ser o FIRE pra não correr o risco de, no final da vida, quando possuirá mais despesas médicas e menos força de trabalho, ficar sem capital.

Olho na inflação!

5 comentários:

  1. Bom post AC, sempre quando falam de inflação eu lembro de eu comprando coxinho com coca cola por 2 reais na saida da escola no ensino médio, ou comprando aquelas cocas reutilizáveis por 1 real rsrs, bons tempos

    ResponderExcluir
  2. É impressionante o poder da inflação em destruir nosso pode de compra, fiquei reflexivo.

    O comentário do Escola para Investidores foi excelente, me lembro de comprar um cachorro quente quando era pequeno por R$ 2,50 e um X-Salada saia por R$ 5,00, hoje em dia eu encontro o mesmo cachorro quente por R$ 7,00 e o X-Salada por R$ 11,00. O sorvete de R$0,50 já custa R$ 1,50 e o pacote de arroz que eu ajudava minha mãe no mercado a pegar custava em média R$ 8,00-9,00, agora tá saindo por R$ 27,00.

    Uma nota de R$ 200 não parece mais tão absurda pensando dessa forma.

    Abraços,
    Pi.

    ResponderExcluir
  3. EPI e Poupador do Interior, lembro bem das máquinas de refrigerante a R$ 1,00, do salgado + refresco a R$ 1,00, dos 7 pacotinhos de amendoim por R$ 1,00, enfim...
    Os preços vão subindo e muitas vezes a gente não se dá conta até ser tarde demais (renda menor que gastos).

    ResponderExcluir
  4. Em 2000 o pão francês custava 5 centavos... Hoje eu pago 1 real a unidade. É assustador como a inflação corrói o nosso dinheiro.

    ResponderExcluir
  5. Excelente post, a inflação deve ser considerada com bastante atenção. Temos que ter bem claro que a regra dos 4 % considera juros reais, ou seja, já descontado inflação. Muita gente ainda não tem ideia de como entender isso é importante para o plano FIRE.
    Abraço

    ResponderExcluir